O Google está fazendo algumas alterações no Google Friend Connect, agora os seguidores necessitam ter uma Conta do Google para fazer login no Google Friend Connect para seguir os blogs.
Se você que me seguia e não tinha cadastro no Google, por favor faça o seu cadastro e volte
a participar da minha lista de seguidores e saibam que senti sim muita falta de vocês! Estou lhes esperando com o maior carinho!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

APRENDA COMO FAZER MUDAS DE VIOLETAS AFRICANAS


Adoro violetas mas não sei cuidar direito nem tirar mudas . 
Achei esta dica de como fazer mudas de violetas e vou tentar reproduzi-las pois amo de paixão as violetas.

Cada folha dá de seis a dez mudinhas

APRENDA COMO FAZER MUDAS DE VIOLETAS AFRICANAS


MATERIAL:


- Estilete ou tesoura
- Preparo orgânico para plantar (xaxim moído, folhas moídas, casca de pinheiro, etc.)
- Uma caixa para plantar as mudas
- Um vaso de violetas para retirar as folhas

PASSO A PASSO:

Você deve pegar o vaso de violetas e cortar as folhas com uma tesoura ou estilete, deixando mais ou menos 1,5cm do cabinho.

Coloque as folhas dispostas numa superfície para que o corte "cicatrize". Deixe lá por aproximadamente 24 horas, sempre na sombra. Isso vai evitar a formação de fungos que podem matar a planta.

A seguir, coloque o preparo orgânico na caixa e faça furos com um pedaço de madeira para colocar as folhas. Não molhe todo dia, apenas borrife com água uma vez por semana.

Depois de quatro ou cinco meses, as mudas estão prontas para serem separadas. Cada folha dá de seis a dez mudinhas. Coloque as mudas separadas em copos de cafezinho e acrescente um pouco de adubo. Após dois meses, passe para um vaso maior.

Fonte: Mais Você
-----------------------------------------------------------------------------------
 Método de enraizamento em água.
Utilizam-se as folhas mais velhas das plantas, que deverão ser cortadas junto com o seu pecíolo, exatamente no período vegetativo, ou seja: Época em que as plantas estão sem as flores e emitindo folhas novas.

MATERIAIS NECESSÁRIOS:

- Pedaços de filme plástico transparente.

- Vidros pequenos de conserva. (Dê preferência aos vidros transparentes, onde será possível observar o desenvolvimento das raízes, no caso do método de enraizamento em água).

- Tesoura ou faca, afiadas devidamente esterilizadas.

- Água mineral, (Sem cloro).

- Elásticos, ou barbantes, ou fita colante.


modo de fazer



- Encher o recipiente com água. (pode ser um vidro de conserva transparente).

- Colocar o filme plástico na boca do recipiente, fixando-o bem esticado com o elástico, ou barbante, ou a fita colante. Evitando assim, a evaporação da água, ou o seu derramamento, ou ainda a proliferação do mosquito da dengue.

- Cortar as folhas velhas, porém saudáveis, de uma violeta que se deseja fazer as mudas.

- Fazer orifícios pequenos no filme que reveste a boca do recipiente cheio d’água, com a ponta de um palito de dentes.

- Introduzir o pecíolo das folhas cotadas nos orifícios do filme, até a base da folha, de forma que apenas o pecíolo fica mergulhado dentro d’água.

- Ver ilustração abaixo:



- Após algumas semanas é perceptível o surgimento de raízes por toda extensão do pecíolo, através da transparência do vidro. E em mais alguns dias, também poderão ser vistas as primeiras folhas aparecerem em forma de pequenas rosetas. Nesse momento é hora de transferir sua nova violeta para um vaso definitivo.

 Método de enraizamento em perlita ou, pedriscos lavados.

- Encher um vaso com perlita, ou pedriscos lavados, ou areia grossa.

- molhar abundantemente esse substrato e deixar escorrer.

- Enterrar o pecíolo das folhas, ou apenas as folhas sem os pecíolos neste substrato. ( Obs. As folhas também poderão ser utilizadas se enterradas até a sua metade, exatamente na região que a ligava com o seu pecíolo).

- Cobrir o vaso e a planta com plástico transparente, até o início do enraizamento. (Isso é possível saber, quando perceber que as folhas ali plantadas, começarem a produzir uma roseta de folhas novas).

Substrato para transplante da planta após enraizamento.

Fazer um composto homogeneizado de terra vegetal, esterco curtido, perlita, vermiculita, casca de arroz, casca de pinus, fibras de coco, areia grossa, para que fique com boa drenagem da água.

Transplante:

Após as mudas transplantadas, armazenar os vasos das novas plantas, em locais arejados e com boa iluminação, porém, sem incidência direta dos raios solares e de ventos fortes. Sempre mantendo o substrato umedecido.

Adubação:


- A cada 30 dias, devem ser adubadas, alternando-se entre os adubos orgânicos (farinha de osso, húmus, estercos) e os minerais (NPK). Existem ainda no mercado, lojas de produtos para jardinagem, que comercializam fertilizantes químicos específicos para violetas.

- Nota: Regar sempre que for necessário. Mas, na quantidade suficiente para manter o substrato do vaso com umidade regular, porém sem encharcamento.


- As regas devem ser aplicadas com um regador de bico fino diretamente sobre a superfície do substrato (solo do vaso), nunca sobre as folhas, para evitar os fungos da podridão, ou manchas esbranquiçadas que são causadas pela água em temperatura inadequada. Evite-se também molhar através do prato, pois na realidade esse deve permanecer sempre livre do acúmulo de água para que não ocorra a invalidez da drenagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que bom que você veio me visitar! Volte logo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

POSTAGENS POPULARES

ARQUIVO DO BLOG